top of page
Buscar
  • Foto do escritorRibeiro & Silva Advogados

15 de junho: Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa



Durante a pandemia do coronavírus, a violência contra os idosos aumentou no Brasil. De acordo com números do Disque 100, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, só no 1º semestre deste ano, foram registradas mais de 33,6 mil denúncias de violação de direitos dos idosos. No ano passado, entre março e junho, logo no início da pandemia, o número de denúncias cresceu cerca de 59% em relação ao mesmo período do ano anterior.


Como reação, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançou a campanha “Fortalecendo as redes de proteção de direitos”. Trata-se de uma campanha nacional de enfrentamento à violência contra a pessoa idosa, com o objetivo de abordar medidas para prevenir e identificar situações de violência, negligência e abuso contra os idosos. O secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Antonio Costa, explica que experiências e boas práticas serão compartilhadas, com contribuições para a elaboração de um protocolo de atenção.


O aumento no volume de denúncias também levou o ministério a lançar uma cartilha com orientações sobre como identificar e denunciar a violência praticada contra a pessoa idosa. A cartilha, “Violência contra a pessoa idosa: vamos falar sobre isso?", orienta sobre a prevenção a esse tipo de violência. O ministério alerta, por exemplo, que idosos com aspecto descuidado, que apresentem marcas no corpo mal explicadas ou sinais de quedas frequentes e que tenham familiares ou cuidadores indiferentes a eles, podem estar sendo vítimas de violência.


Ainda de acordo com o ministério, as pessoas idosas são a 2ª parcela da população mais vulnerável à violência, atrás apenas de crianças e adolescentes. Na maioria dos casos, a violência contra a pessoa idosa é praticada por alguém da família como filhos, netos, genros ou noras e sobrinhos. Esses parentes aparecem em 83% dos casos. Outro dado emergiu recentemente: a epidemia de covid-19 sobre a faixa etária, com maior letalidade, aumentou o preconceito contra idosos.


Como denunciar maus-tratos contra os idosos


O governo pede que os cidadãos usem os diversos canais existentes para fazer denúncias de maus-tratos contra os idosos.

  • Disque 100;

  • Whatsapp do Ministério: (61) 99656-5008;

  • Aplicativo dos Direitos Humanos do Governo;

  • Site da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos;

  • Delegacias Especializadas na Proteção ao Idoso;

  • Qualquer Delegacia de Polícia;

  • Ministério Público;

  • Polícia Militar (190);

  • Socorro urgente – SAMU (192).


Fonte: Agência Senado

31 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page